quarta-feira

Levava ou Tacava


Se você já viu o filme Muito gelo e Dois dedos d'água, vai entender um pouco do que eu vou falar agora. Que tipo de aluno voce era? Daqueles que tacava bolinha de papel nos outros ou levava bolinha de papel? Mais levava que tacava? Tacava mais do que levava? Segundo o filme, por esta característica pode-se definir em quem confiar. As pessoas que tacam bolinha sao as perigosas, as que humilham etc. E vc? Qual dos dois tipos era? Reflita. Engraçado é que criança é um ser maldoso, que nao respeita nenhuma diferença, ela ataca com todas as armas possíveis as crianças que nao sao "normais". Os gordinhos, os q usam óculos, as meninas de cabelos curtos, os meninos de cabelos compridos, os que sao magros demais, os que sao altos demais. Criança simplismente nao perdoa.
Além disso, existe o comportamento individual de cada uma. Existiam as crianças quietinhas, que estudavam e nao conversavam. Exitem as crianças que falam demais, fazem bagunça. Existem as meninas mais bonitas da sala, o melhor jogador de futebol, o q briga bem etc. E a gente acha q julgamento e "divisao" entre melhor e piores só acontece quando a gente é adulto. Ai ai. Ja imaginou de onde vem esse comportamento? De casa, da escola, dos próprios colegas, da própria pessoa? De onde vem isso? É dificil entender né? Mesmo porque irmaos podem pertencer a Grupos de Influencia diferentes. Eu acho que vai de cada um e que se agrava ou nao com a ajuda dos pais e escola. Eu fui do tipo que levava bolinha pq eu era alta, tinha aparelho e meu corpo começou a se "transformar" mais cedo do que as demais meninas. Logo eu era o alvo perfeito. O problema é que eu sempre fui brigona - naquela época eu era mais - e aproveitando o meu tamanho - que naquela época servia tanto pra ser maior q as meninas quanto para ser maior q os meninos - eu intimidava os meninos que me zuavam e batia neles. Umas 2 vezes cheguei a bater em meninas da minha sala, mas vou ser sincera, elas mereceram! Uma vez, depois de mais velha, com uns 13, 14 anos briguei com um menino aqui na quadra, de chutes e socos.
O engraçado é que pela primeira vez eu tinha provocado uma briga. nao durou mais que 30 seg, mas deu pra machucar os dois.
Depois disso numa mais briguei nao. As vezes fico puta com os caras abusados na rua que passam a mao na gente e de vez enquando dou um socos, tapas nesses manés, mas nao chega a gerar uma briga. Tá, os traumas da minha infância quanto "coleguinhas de sala" acabou. Agora eu sou uma adulta que consegue conversar com todo e nao ter nenhum amigo na facul! Yeah! Uhu! Q legal! ¬¬ Foda né? Me tranquei.
A gente acha que nao, mas a infancia realmente forma o que somos como adultos.
Me considero até uma pessoa simpática acho que na facul nao tem ninguem q me odeia, nem que me ama - nao na minha sala. Nao sei se é bom, se é ruim. Sei lá. A gente gosta e desgosta das pessoas muito fácil hoje em dia, no meu ver. Tudo ficou muito superficial. Q coisa não? Tava lendo um livro pra monografia que falava sobre estereótipos. Em resumo o cara fala que os "normais" nao se sentem confortáveis com os estigmatizafos (pessoas com alguma deficiência ou qualidade depreciativa). a gente simplismente ou nao sabe lidar com isso ou nao quer aprender a lidar com isso. Sempre temos um preconceito sobre as coisas que nao queremos assumir ou demonstrar. Todos nós temos. Bom, acho que é isso, de certa forma fui estigmatizada quando criança e realmente entendo o q o livro que passar. E nao é livro de auto-ajuda tá? haha

To be continued...

Um comentário:

Dart - O mosca disse...

Ohhh tadinha desta giraffas metalizada...rrsrs.... Quasei chorei viu...rsrs... Brincadeira.. te adoro...