terça-feira

O que nos falta?

Tava esses tempos pensando em tudo o que eu gostaria de ser e tudo o que eu faço pra ser o que gostaria de ser. E sabe qual foi minha conclusão? Não faço praticamente NADA.
Sim, é triste.
Conversei com o Montanha esses tempos sobre isso e ele me disse coisas que eu já sabia.
Beleza, vou tentar contar a missa toda aqui pra vocês.
Estou recém formada, sem muito rumo na vida a partir de agora. Moro na Terra dos Concursos públicos e não queria me render a eles, por isso tudo que é entrevista de emprego para trabalhar na minha área eu to fazendo. Acontece que publicidade é um ramo muito complicado porque o tal QI (quem indique) é que faz tudo acontecer, e digamos que meu QI nessa parte é baixo.
Ok. Então decidi entrar num curso de inglês, algo que já deveria ter feito a muito tempo, porém só senti necessidade agora. Estou me dedicando e tudo está dando certo. Então qual é o problema?
O problema todo é que eu e meu pai moramos num apartamento funcional e ele está há 2 anos de se aposentar. Logo, assim que se aposentar perdemos o direito de morar, mas ganhamos o privilégio da compra. Acontece que não temos dinheiro para tanto e papai recebeu 2 propostas para trabalhar em outras cidades assim que se aposentar: Rio de Janeiro e Porto Alegre.
Acontece que eu não pretendo me mudar junto com ele. Pretendo ficar aqui e é aí que começam os dilemas.
Não sei se nessas outras cidades terei maior chance de trabalhar na minha área. Realmente não sei se minhas chances aumentam indo pra lá. Seria muito complicado pra mim mudar para cidades que nunca vi antes, perder amigos e tudo mais, mas claro que eu sobreviveria a isso.
E, tendo o meu atual ponto de vista, de querer ficar aqui, eu preciso ter dinheiro para pelo menos pagar um apartamento, uma kit ou qualquer coisa do tipo. Logo, eu preciso urgentemente trabalhar. E aí vem mais um dilema. Não tenho dinheiro para fazer um curso, pra passar num concurso e ficar bem de grana. Então terei que trabalhar em qualquer lugar que me dê mais de 500 reais por mês até eu ter dinheiro suficiente para pagar um cursinho. Será que se eu trabalhar esses 2 anos terei esse dinheiro? Provavelmente não, mas não terei dinheiro ficando sentada nessa cadeira aqui todos os dias.
Minha cabeça tá uma bagunça.
Estou me programando para esta semana ir ao shopping, aproveitar o final de ano e procurar qualquer emprego neste período de 2 anos. Espero que consiga alguma coisa.
Daí eu fico pensando, será que eu vou ter pique pra isso?! Tenho que ter, mas o medo é tão grande. Tenho medo de errar, de me lascar, de dar tudo e não receber nada. Tenho medo de crescer. Sempre digo que crescer dói e pra mim tá começando a doer mesmo!
Sei que to perdida e não sei onde arrumar forças para fazer algo pela minha vida. A situação tá crítica no meu ponto de vista. Sei que tiveram pessoas que sofreram muito mais que eu, mas pra mim, e é isso que ME importa, isso tá sendo difícil. Quero, do fundo do coração, me esforçar para ser algo melhor, para provar pra mim mesma que consigo ser algo que sonhei, por mérito meu. Preciso provar isso a mim mesma...


To be continued...

2 comentários:

Pablo disse...

heeyyyyyyyy
why don't you pratice your english with your blog?
so i can help you, i hope that you can understand all that i will say...
first thing, grow up is a kind of prety scary thing.
there is a milestone in our life we say, ok now i am by myself, but we still arent done to live after this point. maybe cuz sometimes we dont know what we will do with ourselves, it is what is happening with you. have you ever thought you after 10 years? maybe you have some plans about the future and now is the time to really plan about it, like, what can i do to get what i want but know think you with the situation that you are now. think about your dad stuf and changes stuf. i think the best you can do now is not think how to survive with all this situation, but make real plans and how nowadays will influnce your plans. i think you have your plans, in this post it is obvious that you more then you wrote about.
yeah yeah yeah, maybe i just said a lot of things but it is all sily things, maybe all it not means nothing to you but i will give you one more advice:
is not a time to cry about the future, but it is a time to plan how to be happy...

Rodrigo Piva disse...

Você tem que seguir a sua intuição e seu coração. Se ele lhe diz que não vai ser bom uma mudança drástica, então não adianta lutar contra isso.
Agora se você acha que está estagnada e não vê uma boa projeção de futuro que vc deseja ter, então o jeito é arriscar e recomeçar em outra cidade, com tudo nosso. As vezes uma guinada dessas na vida é importantíssimo, mas depende de cada um de nós saber a hora dessa guinada.
Boa sorte pra ti!
Beijos