segunda-feira

Decifra-me


Você já sabe quem você é? Do que realmente gosta, o que realmente quer?

Será que um dia chegaremos a esse nível? Ou será que sempre estaremos revendo nossos conceitos e gostos?
O que acontece com as pessoas que gostam de muitas coisas? Elas nao são nada? Elas sao um pouco de tudo? E as pessoas extremistas, que só gostam disso e daquilo, o que elas são de verdade?
É realmente importante saber o que você é, o que gosta?
As pessoas que conseguem aprender a gostar, que se adaptam, sao melhores que as que nao tem vontade de mudar, de conhecer o novo?
O que posso dizer é que cada dia estamos passando por teste. Você se diz paciente, mas xinga pra caramba no trânsito. Você se diz sincero, mas fala mal de alguém. você se diz carinhoso, mas acaba usando alguém para te satisfazer e nao dá muito valor pra ela.
O que realmente você faz com esses testes? Eles passam dispercebidos ou você consegue absorver algo deles, consegue aprender com eles?
Diz-se que os espertos aprendem com os erros dos outros, você aprende? Eu aprendo? Nao sei.
Algumas coisas aprendemos com certeza, principalmente quase se trata de comportamento em grupo. Sabemos quando mentir por uma boa causa, sabemos como dizer de forma suave algo duro. Sabemos o que dizer e para quem dizer, sabemos para quem nao dizer certas coisas.
O que faz sermos assim?
Cada pessoa é um universo particular. Cada um tem experiências distintas, vivências diferentes. É isso que nos torna únicos. É isso que faz com que a gente goste ou nao de alguém e que alguém goste ou nao da gente.
O mais interessante é que as pessoas acham pontos em comuns nesses universos singulares. Se nao, nao teríamos amigos, pessoas com quem nos identificamos de verdade. Amigos nós escolhemos, mas e a família? E quando nao nos damos bem com nosso pai, nossa mae ou simplismente nao suportamos nossos irmãos? O que faz com que numa mesma família existam irmaos tao diferentes e nao me refiro ao físico, mas a personalidade. Será que o indivíduo é mesmo fruto do meio? Se sim, porque essa diferença entao? Se nao, o que faz com que sejam tao diferentes?
Quantas questoes. Gostaria de responder apenas metade delas, mas sei que nao sou capaz. Posso até tentar, criar teses sobre isso, mas será que alguém sabe responder?
O que eu sei é: pessoas sao complicadas, mas nada é mais complicado do que um relacionamento.
Nao tem nada de errado com o meu, nao mesmo. Mas já viu como é complicado chegar a um senso comum quando se trata de educar os filhos, ou questoes mais individualistas de viver o mundo.
Aconteceu recentemente um caso que me fez pensar como as pessoas podem ter "teorias" de o que é certo e errado e dar valor a coisas que pra gente simplismente nao faz diferença. Até que ponto essas diferenças entre o julgamento faz crescer uma relaçao? Até que ponto ela é decisiva para a continuaçao da relaçao? Sei que as questoes mais difíceis sao quanto religião, criaçao que a pessoa teve, política e futebol!
Se uma pessoa foi criada de um jeito e tem um relacionamento com uma pessoa totalmente diferente, as duas uma hora vao se chocar. E quando isso acontecer, o que vai de fato acontecer?
Será apenas mais uma discusao que termina com a frase: "eu fui criada assim" ou será que pode ir além?
E quando as questoes a própria pessoa impos, ninguém a ensinou ser assim, ela foi quem decidiu que isso era certo ou errado. Será que nesse caso é mais fácil de mudar? Aliás, pra que mudar? Nao podemos nos adaptar dentro do espaço de cada um? respeitar?
Pq estamos sempre querendo que os outros mudem isso ou aquilo? Pq queremos que as coisas sejam do nosso jeito? Pq achamos que a gente tem sempre - ou quase sempre - razao?
É difícil assumir o erro. Todos teimam com assuntos diferentes. Depende da referência. Se as pessoas tem idades diferentes, vivências diferentes, cada uma vai teimar com o que acha q entende mais do q o outro. E ainda tem aquelas pessoas que teimam com o que também nao sabem. Essas sao as piores e para elas um belo "Aham" resolve muita coisa.
Quantas brigas inúteis já tivemos com pessoas que gostamos? Pra que? O que mudou? Muitas vezes nada. Talvez o sentimento entre elas, mas a cabeça dificilmente muda.

O que posso dizer para finalizar é que tudo é um grande mistério e o legal de conhecer as pessoas é descobrir um pouco de seu universo e quem sabe adquirir experiências pelas suas vivências. Todo mundo tem algo de bom pra ensinar, a gente só precisa descobrir o que.

To be continued...

Um comentário:

Montanha disse...

ãham ... vou patentiar isso !

obs.: precisa mudar não, no máximo, uma peça de roupa =)

Te apaixono!