quinta-feira

Revelações a parte

Esses dias estive bem triste, nao sabia direito dizer o porque, mas pensando um pouco cheguei a algumas conclusões.
Estou me sentindo deslocada, sem um porto seguro, aliás, tenho só um porto seguro, que é meu namorado, mas mesmo assim isso é estranho pra mim.
Nunca fui mesmo de ter muitos amigos, estou mais ou menos acostumada a conhecer um trilhão de pessoas e ter apenas 4 amigos de verdade.
Talvez tenha mesmo herdado isso do meu pai, que faz mais ou menos o mesmo estilo, poucos amigos, muito contato.
Mas a história de hoje não é só sobre isso.
Eu descobri que estou triste pq estou me sentindo deslocada em todos os lugares.
No trabalho, emprego novo, não conheço muito o pessoal, trabalho numa empresa com apenas 2 pessoas, comigo 3. Eles são amigos de longa data e eu fico mesmo de fora da maioria dos assuntos. Mas tudo bem, são amigos de trabalho para mim, dificilmente levaremos para a vida fora dalí, como festas, churrascos etc.
Em casa, depois que eu comecei a trabalhar, fiquei bem afastada (ainda mais do que já era) do meu pai. Passo o dia todo fora, assim como ele, mas quando ele volta pra casa eu ainda tenho que ir pro Ingles e academia, entao acabo chegando as 22horas em casa, tomando um banho, comendo algo e indo dormir.
Entao nao fico muito tempo durante a semana com ele e a mulher dele. Nao almoço em casa, ele almoça. Entao acaba que ele e a esposa tem vários assuntos em comum, conversam, etc, e quando chega de noite, quando estamos jantando, eu fico deslocada pq eles conversam sobre coisas que nem sei que estao acontecendo.
Entao eu acabo por me isolar mais e mais também.
Nos finais de semana eu vou pra casa do namorado, onde rola um almoço de família todo sábado. Lá tbm fico meio deslocada, sou nova por lá, nem aprendi direito a árvore "ginecológica" da família. E ainda tem o lance da ex namorada dele, que era muito querida na família e ainda tem muita gente lá que gosta dela e por isso desgosta de mim, entao como nao sei ao certo que gosta de mim, acabo me sentindo mal com todo mundo e me isolo por lá tbm.
Com isso, meu pai reclama que quando eu posso ficar com ele, eu vou pra casa do namorado, entao comecei a ficar mais em casa, já que na casa do namorado as coisas tbm nao sao muito boas aos sábados pra mim.
Fiz isso (ficar em casa nos sábados) por 3 semanas e nao vi grandes mudanças na nossa relaçao.
Semana passada fiquei sozinha em casa com minha madrasta e conversamos sobre o clima lá em casa. Nesse dia descobri o quanto eu nao conheço meu pai.
Ela me disse coisas que eu nem imaginava que meu pai pensava, sentia, achava... Fiquei muito de cara e nem preciso dizer que chorei até depois da conversa.
Eles nao concordam com um monte de coisas que eu faço, que meu namorado faz... Enfim... Eu fiquei triste pq nao fazia nem idéia do que se passava lá em casa.
Apesar de ter entendido muita coisa, ainda acho que preciso de uma boa conversa com meu pai. O problema é que ele é um cara muito fechado, grosso, e eu já tenho tanta mágoa dele, que nao sei se consigo conversar sem me emocionar, chorar, etc. Só que eu sei que se eu chorar, ele vai dizer (como já disse antes) que eu estou apelando para o choro, parecendo a minha mãe, que é bem chorona tbm. Só que eu acho que o que aconteceu com ela é mais ou menos o que aconteceu comigo, ela guardou por tanto tempo as mágoas, que quando resolvia qualquer coisa com ele depois de um tempo, só conseguia falar chorando.
Eu nao queria ser igual, mas sabe quando vc se sente mal por segurar um sentimento? Eu nao consigo ficar de bem quando eu fico segurando o choro, me doi... Nao sei bem aonde mais dói.
E eu não gosto de sentir isso.
Queria mesmo que ele me ouvisse, mesmo que fosse chorando igual uma criança... Porque para mim isso faria a maior diferença do mundo.
Ui. Acho que já escrevi demais, mas eu to precisando mesmo desabafar e foi pra isso que criei esse blog nao é mesmo?

To be continued...

4 comentários:

Pablo disse...

uhhh
entendendo bem o que você fala...

Janio disse...

Olá, já deu para ver que você não tem tempo para escrever mesmo, esta pior que eu heheheheh.
Só quatro amigos, se forem de verdade valem quatro mil né, você não é do Rio Grande mesmo heheheh brincadeirinha.
Ficar em casa só complica as coisas, menina, precisa sair, relaxar. conhecer gente nova, mesmo que não venham a ser seus amigos, te farão feliz, poi contrariando o que o Vinicius falou, a amizade é infinita enquanto dura, o amor é eterno, passageiro, só amor de playboy.
Namoro não ajuda a relaxar, como no seu caso, piora. Sinto saudade de seus textos picantes e cheio de luxúria e pecado, acho que essa é você, deixe ela aflorar, aquela louca que tem dentro de você e seja feliz.
Ahhh. tivemos o primeiro encontro dihitt em Sorocaba, apenas quatro pessoas, quatro amigos de verdade, é melhor assim.
No Rio houve um encontro muito bonito também.
Beijos.

exoticlic.com disse...

todos os dias são relativos tem dias que a tristeza bate forte e aí é foda

Jack Waters disse...

Sei bem como é isso...
Tenho uma rotina aprecida e me sinto também bastante deslocado. Uma dica: em vez de despejar todas as mágoas no sue pai de uma vez, vá conversando devagar, um assunto de cada vez. Se achar que não vai conseguir falar, deixe uma carta pra ele quando sair para trabalhar dando uma introdução sobre o assunto que deseja lhe falar ou mesmo já explicando toda a situação ;)

Abraços